Primeira carta ao Futuro "Poética ao Ano 2100”
 

Olá, pessoas do futuro do Ano 2100!


Nós, habitantes do Planeta Terra, estamos em julho do ano de 2008, no século XXI do Terceiro Milênio do Mundo, tentando sintonizar por ondas magnéticas e metafísicas, um canal de sutil comunicação com vocês, de um futuro para nós muito distante, mas possível de ser imaginado, e até sentido na pulsação de nossas mentes que gostariam de ver o futuro de perto, ou seja, gostaríamos de estar nesse futuro do qual temos certa qualidade de saudade, porque nunca o conheceremos pessoalmente, nunca estaremos nesse tempo. Mas, podemos aqui, tão longamente distante no tempo, espaço e velocidade, perceber esse tempo que não existe para nós, jamais existirá, a não ser que fôssemos congelados durante dezenas de anos para, quando houvesse tecnologia à altura, pudéssemos reviver por inteiro, bem lá mais adiante.
 
No atual século XXI, os homens, através da ciência e tecnologia atômicas, estão construindo imensas turbinas chamadas de ACELERADOR LHC, que possuem 27 quilômetros de extensão, por onde passarão partículas subatômicas que serão ativadas a 99,9% da velocidade da luz. A França e a Suíça constroem o maior acelerador de partículas do mundo para produzir os fenômenos que sucederam ao Big Bang. Na realidade, a ciência já possui os códigos da teoria de uma grande expansão ocorrida há 13,7 bilhões de anos, que é aceita pelos cientistas para uma possível explicação da origem e evolução do Universo. O novo acelerador de partículas subatômicas LHC vai ajudar a entender o fenômeno. Essa máquina segundo os cientistas poderá até fazer-nos “brincar de Deus”.
Como era o universo antes da súbita expansão inicial, o Big Bang, é o que os cientistas querem saber. Essa máquina de "brincar de Deus" encontra-se instalada em Genebra, na Suíça. A partícula que os cientistas procuram é chamada de Bóson de Higgs. Mas, o que havia antes do Tempo e da Palavra imaginada por nós do "Faça-se a Luz e o Universo”? Não sabemos responder, nem a ciência, até aqui. Desde o universo de Einstein que o homem busca, através da ciência, a luz do conhecimento maior e, ao final, de sua própria origem.
 
No início era apenas um ponto minúsculo que concentrava toda a energia do cosmo. Tentar entender como daí surgiu o universo levará a humanidade à sua mais extraordinária aventura intelectual e científica, que se inicia agora em 2008, no mesmo mês em que o homem descobre que o Planeta  Marte possui águas congeladas que poderiam ter sido rios ou mares. Ainda está sendo analisada pela NASA uma grande quantidade de material colhido no solo do planeta vermelho,  há pouco mais de um mês.
 
No exato momento do mundo em 2008 - séc. XXI vislumbramos sempre com esperança a possibilidade de um futuro de harmonia entre todos os reinos existentes em nosso planeta, no futuro onde vocês se encontram, do outro lado do portal da sinergia dos tempos, entre o ontem e o amanhã, nosso e de vocês.
 
Estamos enviando às pessoas e irmãos do futuro, notícias do mundo atual, nesse mês de julho de 2008, para dizermos que muito tem sido feito por milhares de pessoas, para que o nosso Planeta Terra seja salvo, e que o homem contemporâneo ainda possa conter de alguma forma a emissão dos gazes industriais que estão provocando uma situação que ainda não temos idéia de como enfrentar:  o aquecimento global, também conhecido como "efeito estufa".
 
Porém, ainda há milhares de pessoas, muitos governos do mundo político e organizações que não tomaram consciência maior sobre o nefasto aquecimento global que é resultante de atitudes irresponsáveis e criminosas dos que provocam imensas queimadas de florestas e reservas naturais, que matam árvores, animais e rios, além de provocar desequilíbrios climáticos geradores de graves conseqüências, as mais evidentes, a partir de dezembro de 2004, como o desastroso "tsunami" que matou milhares de pessoas.
 
Há necessidade de fazermos referência aos relatórios o IPCC da ONU, a partir de fevereiro de 2007, nesse quase fim da primeira década do início do século XXI, que tem sido um tempo muito contraditório, a partir dos atentados às Torres Gêmeas de Nova York, além da guerra do Iraque e as grandes teias bélicas que ceifam vidas de homens inocentes, idosos, mulheres, crianças, seres humanos vítimas da corrida dos grandes poderes econômicos, entre países de continentes do mundo político.

Desejamos que vocês, queridos descendentes e “imaginados habitantes da Terra em 2100”, no nosso pós-futuro e em seu tempo presente, estejam em paz; que não haja mais guerras, nem violência e injustiças sociais, nem crimes contra a natureza; que o planeta esteja vivo, muito verde, com água abundante, já mais recuperado de tantos desgastes e ações do tempo milenar, porque todos nós temos lutado de diversas maneiras, para salvar a natureza das crises que nossa espécie vem provocando, através de atitudes ecologicamente incorretas, como a matança de focas - bebês e adultas, baleias, golfinhos, botos e tantos outros grupos de animais já considerados em extinção.
 
Pessoas do futuro, outro problema catastrófico na Terra são as grandes queimadas e desmatamento da Amazônia, por onde passa o maior rio do mundo, depois do Nilo, o Rio Amazonas, além do último incêndio arrasador que aconteceu há poucas semanas na Carolina do Norte, nos EEUU, e cujas conseqüências deixam o planeta com temperatura mais elevada.
 
As notícias mais recentes do atual mundo planetário ainda não são nada positivas. Neste mês de julho, o G8, grupo constituídos pelos países mais ricos do mundo, não se comprometeu como devia para garantir a diminuição dos gases industriais que provocam o efeito estufa, até 2030. Adiaram para 2050. Enquanto isso, o G5 tem desenvolvido outro plano para ações políticas ambientais, contra a falta de alimento para as grandes populações que estão abaixo do nível da pobreza, assim como defendem a indústria de combustíveis não poluentes como o etanol, por exemplo, produzido no Brasil.
 
Nossa realidade é bem diferente da possível futura-presente realidade de vocês, que já não precisam, imaginamos, alimentar-se de carne animal, por exemplo. Onde a fome foi superada, assim como a miséria; tampouco andam em carros movidos a gasolina, etanol, ou eletricidade, nem por outros combustíveis poluidores, como os atuais que são usados nos milhares de carros que trafegam nas grandes avenidas de metrópoles congestionadas de automóveis, além dos milhares de fábricas poluidoras do meio ambiente, nesse fim da primeira década tão contraditória do século XXI.
 
Enfim, presumimos que os programas, projetos, ações coletivas e atitudes de cada habitante da Terra tenham conseguido promover a desaceleração do aquecimento global, embora na presente época os países que dominam o planeta não tenham conseguido cumprir com a maioria dos itens regulamentais contidos no Tratado de Kyoto nem com os atuais preceitos estabelecidos pelo IPCC.
 
Desejamos que através do esforço do espírito humano consciente e coletivo, no conjunto social da humanidade, possa haver tempo para evitar maiores danos ao planeta, principalmente nas próximas décadas que virão no tempo - época de 2030, 2050, 2080 e até o futuro onde se encontram vocês, da sociedade mundial de 2100 - Ano - Tempo - Espaço, Velocidade - Luz, e do estágio Beta de organização da sociedade planetária do  mundo emergente, que deve viver, imaginamos desde agora, dentro de um sistema de gestão humana e sócio-política que esteja mantendo e praticando os acordos do “Grande Parlamento e Fórum Humano da Terra”, que tem como principal objetivo a preservação do ecossistema do planeta, para que haja o processo de renovação das camadas geológicas terrestres, dos oceanos e seus habitantes marítimos, nesse tempo futuro da possível colonização da Lua, de Marte e de outros planetas do Sistema Solar, uma vez que o homem do futuro – vocês – , já devem ter construído grandes cidades subterrâneas e grandes metrópoles corretamente humanizadas no fundo dos oceanos, onde estão as “universidades do futuro” - verdadeiras cidades - laboratórios, onde funcionam os satélites da Gestão Eco – Sócio – Humana Científica, já a partir de 2030, para que as diversas comunidades humanas se sintam representadas e o poder do mundo não esteja mais somente na mão de grupos como o G8, G5 e outros. É o que esperamos.
 
Amigos do Futuro, tenham paciência, mas ainda não conseguimos gravar essa carta em um chip especial, para ser escutado em seus sistemas e computadores em tempo real - humano - tecnológico, mesmo que já tenham ocorrido as mais diversas experiências de comunicação virtual - real.
 
Muitas tentativas já ocorrem após a experiência científica do ACELERADOR LHC, e de outros que tentam reproduzir o Big-Bang em gigantes laboratórios, onde os homens insistem em “brincar de Deus”, porque desejam experimentar o processo meta - científico - emocional que forjará uma “volta ao começo, ao passado, ao ontem, e ao Antes do Universo", bem antes da "Grande Palavra de Deus".
 
Em nossa análise, muitos humanos ainda acreditam que poderão conseguir tocar em segredos e códigos mais profundos que representam teoremas da contradição humana. Mas talvez em um pós - futuro remoto o consigam, embora tenhamos muitas dúvidas a respeito da capacidade do DNA da “Inteligência Emocional e Espiritualizada” dos humanos construírem o Novo Mundo Melhor.


Tentaremos estabelecer com vocês uma agradável comunicação no imaginário humano e aos poucos iremos comentando para vocês, que são nossos herdeiros do presente-futuro, sobre o que está acontecendo no mundo atual e o que a humanidade sofre com as crises climáticas e sociais.
 
Enfim, através de diversas pessoas, iremos escrever “cartas ao futuro”, sobre o nosso mundo contemporâneo em que vivemos, bem antes do tempo dos que ainda não nasceram, mas que serão os passageiros do amanhã, os novos precursores e protagonistas do futuro da sinergia do seu tempo que agora imaginamos, e que vamos tentar compreender de alguma forma.
 
Amigos do Futuro, agora em 2008 estamos participando também das celebrações do Ano Internacional do Planeta, através de campanhas, manifestos e projetos eco - sócio - culturais, em Tributo ao Planeta Terra - uma linda “orbe azul” que flutua no espaço do Sistema Solar e pede socorro aos seus mais de 6,6 bilhões de habitantes.
 
Assim, nós dos Grupos Artforum Mundi Planet & Artforum Brasil XXI estaremos divulgando na Web e através de diversos grupos e comunidades da Internet, o “Manifesto Verde da Paz para a Humanidade”, que é um “mantra da paz” pela preservação da vida, da natureza, do planeta e das circunstâncias humanas de hoje e do futuro. 
 
O “Manifesto Verde da Paz” é a nossa poética literária mais abrangente como registro inicial de nossas intenções e atitudes humanas em prol da vida, da paz e do amor universal, para a nova construção de um novo mundo melhor.

 

 

Mundo, julho de 2008

Ana Felix Garjan

Manifesto Verde da Paz para a Humanidade
Cidade Artes do Mundo –
www.cidadeartesdomundo.com.br